Vasco da Gama × na web de torcedores da Vasco da Gama.
Vasco da Gama
A rede social de torcedores do
Vasco da Gama

ÁLBUM DA COLINA - PÁGINA 1945

zenardo Por zenardo

em 16-08-2016 às 00:09

ÁLBUM DA COLINA - PÁGINA 1945
ÁLBUM DA COLINA - PÁGINA 1945
Johnson, Luiz Borrachas (Fla), Ely, Augusto, Jorge, Danilo e Haroldo (em pé,
da esquerda par a direita); Pedro Amorim (Flu), Maneco (Ame), Heleno (Bota), Ademir (Flu), Chico e Mário Américo, o outro massagista.

Há torcedor fanático do Vasco da Gama que bata no peito e diz que o seu time é campeão mundial, continental, brasileiro e estadual. Mundial, por ter papado o Torneio de Paris-1957 (ver arquivo do blog); continental, por faturar a Copa dos Campeões Sul-Americanos-1948 (ver arquivo); brasileiro, comprovando com quatro estrelas na camisa, e estadual, pelas 22 conquista no RJ.
Para aumentar o papo da rapaziada, o “Kike” vai mais fundo e traz uma história antiga para jovens torcedores. Pois bem! Diga aos seus amigos que o Vasco já foi campeão brasileiro de seleções. Vamos lá em baixo conferir.
Em 1945, a “Turma da Colina” havia vencido, invicto, o Campeonato Carioca, com 13 vitórias e cinco empates. Em 1946, não fizera um boa temporada, terminando em quinto lugar. Mesmo assim, chegado o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, em novembro, a Federação Metropolitana de Futebol apostou no time vascaíno para carregar a taça. Como cariocas e paulistas entravam só nas semifinais, a rapaziada de São Januário compareceu às semi e eliminou os mineiros, tendo, apenas, Mundinho, do São Cristóvão, em lugar de Rafagnelli. Anote o estrago de 01.12.1946: RJ 8 x 3 MG. A goleada rolou no estádio da Rua General Severiano-RJ, apitada por Oswaldo Rolla (RS) e com renda de Cr$ 159.600,00 (cruzeiros, a moeda da época)
Isaías abriu a conta, aos 11 minutos; Djalma, aumentou, aos 18; Ismael ampliou, aos 33, e Jair Rosa Pinto fez o quarto, aos 37, com 4 x 1. Na etapa final, Djalma recomeçou a brincadeira, aos 10; Jair, aos 11, nem deixou os mineiros respirarem; Chico piorou a respiração deles, aos 17 e aos 18, para Lelé acabar com o fôlego deles, aos 28. O “Selevasco-RJ” formou com: Barbosa, Augusto e Mundinho; Ely, Danilo e Jorge; Djalma, Lelé, Isaías, Jair e Chico.
As finais, contra os paulistas, que haviam eliminado os gaúchos, por 5 X 0; 4 X 5 e 1 x 0, começaram em 8 de março de 1947, com São Paulo mandando5 x 2, no Pacaembu. Quatro dias depois, em São Januário, o RJ fez 3 x 2, e saiu para a finalíssima, novamente na Colina, para mandar 4 x 1 no visitante. Naqueles três jogos, a Seleção Carioca contou meio-time vascaíno: Augusto, Haroldo, Ely, Danilo Jorge e Chico. Sem falar que Ademir Menezes estava, apenas, fazendo um “passeiozinho” por fora da rua General Almério de Moura, que frequentava, desde 1942, e para onde voltou, em 1948. (foto reproduzida de Sport Ilustrado)

Sua comunidade,
no seu celular
0 VOTOS

Obrigado/a por colaborar conosco. Comprovaremos a notícia denunciada e atuaremos em conseqüência.

Novos comentários

Deseja participar desta seção?

- Se você já está registrado, entre.

Se ainda não está registrado em paixaovascao.com.br: